Sobre o Návio

CARLOS LULAR DIZ QUE NAVIO NÃO PASSOU PELA ÍNDIA E CHANCE DE NOVA VARIANTE É MUITO PEQUENA

Nesta segunda-feira, 17, o secretário de Estado de Saúde, Carlos Lula, concedeu uma entrevista ao programa Ponto Continuando, da Rádio… [ ]

18 de maio de 2021

Nesta segunda-feira, 17, o secretário de Estado de Saúde, Carlos Lula, concedeu uma entrevista ao programa Ponto Continuando, da Rádio Educadora AM e falou sobre vacinação, casos de covid-19 e CPI no Senado.

Sobre o caso do navio “Mv Shandong da Zhi”, que foi fretado pela Vale para transportar minério de ferro e está ancorado na costa maranhense. A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informou que um homem de nacionalidade indiana, de 54 anos, foi internado em um hospital da rede privada de São Luís com sintomas do novo coronavírus (Covid-19). Lula disse que a equipe da Secretaria está acompanhando o caso e que cabe a Anvisa fiscalizar os portos, mas que a SES se colocou à disposição.

Segundo ele, a pessoa foi insolada e está em observação. Ele explicou que o navio não veio da Índia, portando, está desacatada essa variante.

As informações são da Secretaria de Estado da Saúde (SES), que atualizou os números após outros 12 tripulantes testarem positivo para a doença dentro do navio. A SES também informou que todos estão sem sintomas e seguem isolados dentro da embarcação.

Os outros três tripulantes apresentaram sintomas e foram internados no Hospital UDI, em São Luís. Eles estão em uma ala separada e isolados. O quadro de saúde deles é estável.

Sobre a vacinação, Lula disse que solicitaram ao Ministério Público a liberação da vacinação para pessoas abaixo de 60 anos, por meio de seus planos de saúde.

O gestor disse que a vacina Astrazema é reconhecida pela Anvisa e Ministério da Saúde e explicou que a probabilidade de desenvolver trombose é mínima. “Não vacinar não é um ato contra você, mas um ato contra a sociedade”, disse o secretário de Saúde.

Questionado sobre o apagão das vacinas, Lula disse que as próximas semanas serão difíceis em relação a vacinação. Para ele, a postura irracional do presidente Jair Bolsonaro tem dificultado a aquisição de doses de vacinas. Os estados tem recebido doses mínimas em comparação a necessidade.

Em relação aos casos e óbitos de Covid-19, o Governo do Estado tem mantido a estrutura de hospitais de campanha. O secretário afirmou que é ilusão sobre a diminuição, que apenas foi estabilizado. Segundo ele, ainda existe um número alto de casos no estado.

“A CPI ainda vai dar uma dor de cabeça para o governo federal”, disse o secretário de Saúde do Maranhão sobre a CPI do Senado da Covid-19. Para ele, o fundamental da comissão é esclarecer os fatos durante a pandemia.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!