Covid-19

EM BUSCA DE EXPERIÊNCIAS BEM SUCEDIDAS NO COMBATE A COVID-19, ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE VISITA PINHEIRO – MA

A deputada estadual Dra. Thaiza Hortegal e o prefeito Luciano acompanharam nesta quarta-feira (26) a visita de representantes da Organização… [ ]

26 de agosto de 2020

A deputada estadual Dra. Thaiza Hortegal e o prefeito Luciano acompanharam nesta quarta-feira (26) a visita de representantes da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), órgão vinculado a Organização Mundial de Saúde (OMS), que escolheu Pinheiro entre as 4 cidades maranhenses a serem visitadas.

O objetivo foi compartilhar experiências e ver de perto como o município conseguiu ter eficiência na luta contra o coronavírus na região. O prefeito Luciano Genésio relatou as ações municipais que garantiram mais controle da pandemia em Pinheiro.

“Adotamos um protocolo de uma médica do Piauí, distribuímos mais 20 mil kits de medicamentos, instalamos leitos de UTI, colocamos 18 respiradores através de convênios estadual e federal, além dos presentes no município. No pico, chegamos a 95% dos leitos preenchidos, o que nos preocupou bastante, mas ainda assim tivemos êxito pelo baixo índice de mortalidade. Além das demais ações, fechamos a cidade, até hoje realizamos mutirões de saúde nos diversos bairros e aos poucos estamos retomando as atividades. Hoje, apenas 10% leitos estão ocupados”, disse o prefeito Luciano.

Quase 3 milhões de maranhenses contraíram a doença, segundo estudos feitos pela SES, LACEN e UFMA. Em Pinheiro, os dados são de 2.088 casos confirmados e 40 mortes. A cidade com quase 100 mil habitantes, é considerada uma das mais eficientes na política de enfrentamento da doença. A médica e parlamentar Dra. Thaiza foi a profissional de saúde que comandou a frente de combate da doença no Hospital Municipal Antenor Abreu durante os meses mais críticos da pandemia.

“Relatamos nossas experiências nessa luta com um trabalho eficiente de monitoramento e identificação de pacientes até o processo de atendimento nas unidades de saúde. Mas também expressamos preocupações sobre temas ainda latentes sobre como lidar com o retorno às aulas e o surgimento de estudos relacionados a reinfecção pela COVID-19, assunto que levarei para o plenário da Assembleia Legislativa. Então, estreitamos os laços aqui com a OPAS/OMS que é uma importante referência na compilação desses dados para nos ajudar na política de enfrentamento da doença”, relatou a deputada.

De acordo com a OPAS, esse levantamento junto aos municípios vai resultar em um estudo sobre a implementação dos protocolos, laboratórios, estratégia de testagem, investigação e rastreamento de pessoas possivelmente infectadas; o trabalho da atenção primária, de urgência e emergência e hospitais de referência e campanha; e a comunicação de risco. A organização vai produzir um relatório final, onde serão apontadas as ações efetivas implementadas pelo estado no enfrentamento da pandemia e pontos a serem ajustados.

“Nosso principal objetivo é troca de experiências bem sucedidas. Nós temos uma equipe aqui que é composta de secretarias de outros estados e da Fiocruz. E que através desse intercâmbio a gente espera fazer a difusão dessas experiências bem sucedidas pra que a gente possa compartilhar isso futuramente em um cenário nacional”, Rodrigo Said, representante da OPAS/OMS.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!