Esperança

PREVISÃO: FIM DA PANDEMIA NO BRASIL PODE ACONTECER ATÉ O MÊS DE SETEMBRO, APONTA ESTUDO

A pesquisa feita pela Universidade de Tecnologia e Design de Singapura mostra a previsão do fim do coronavírus em diversos… [ ]

30 de abril de 2020

A pesquisa feita pela Universidade de Tecnologia e Design de Singapura mostra a previsão do fim do coronavírus em diversos países com base em dados que devem ser considerados com algumas ressalvas, como as medidas de isolamento social.

A pandemia que atinge todo o mundo pode estar com os meses contados, é o que mostra uma análise inédita, feita por estudantes da Universidade de Tecnologia e Design de Singapura (SUTD).

Os resultados indicam quando os casos do novo coronavírus devem chegar ao fim em diversos países. No Brasil a previsão é de que a pandemia caminhe para o fim entre o dia 6 de junho até o dia 6 de setembro, quando a porcentagem de eliminação do vírus vai chegar aos sonhados 100% .

Em Singapura, país asiático onde o estudo foi feito, os casos da Covid-19 passaram a marca de 15.000 nesta quinta-feira (30), mas toda a ilha espera ver o fim do coronavírus e o retorno às rotinas e atividades habituais em breve. A previsão é que a doença comece a ser eliminada a partir do dia 10 de maio e o fim total seja alcançado em junho.

A pesquisa também mostra a previsão do fim da pandemia global no mundo até dezembro.

O estudo pode ser uma resposta para uma das questões mais feitas no mundo que é: Quando a pandemia causada pelo novo coronavírus vai acabar?

Para chegar as conclusões reveladas no estudo, foram analisadas informações que estimam curvas de ciclo de vida pandêmicas, além de cálculos matemáticos que combinam o crescimento da população, número de pessoas infectadas nos países estudados e dados de um sistema de “monitoramento preditivo”, usando códigos e informações do Our World in Data – site que traz atualização de casos diariamente -, para tentar prevê o fim da pandemia.

No entanto, o estudo vem com um aviso de que é “estritamente apenas para fins educacionais e de pesquisa e que pode conter erros”, para que a população não fique excessivamente otimista.

O programa não indica se esse “fim” significa que não haverá novos casos diariamente, uma queda nas taxas de infecção para casos de um único número ou se todos os pacientes receberão alta.  Por isso as datas também devem ser consideradas com ressalvas, porque há diversas variáveis não previstas em cada país e que podem influenciar na pandemia. Entre elas estão fatores como questões demográficas, a possibilidade de a mesma pessoa seja infectada mais de uma vez e a taxa de adesão da população às medidas de combate ao coronavírus, como o isolamento social e a quarentena.

“O modelo e os dados são imprecisos para as realidades complexas, em evolução e heterogêneas de diferentes países”, diz o texto original da pesquisa.

De acordo com um documento que acompanha os dados no site, a previsão foi iniciada apenas por curiosidade em relação à quando a Covid-19 poderia terminar em Singapura, mas depois o estudo foi expandido para cobrir outros países em resposta as solicitações dos visitantes do site.

Apesar de Singapura ainda registrar um grande número de casos de coronavírus diariamente, com uma parcela deles de transmissões em dormitórios de imigrantes e transmissões entre a comunidade, sem uma queda nos números, os estudantes acreditam que ainda há tempo até 1º de julho para que o número de casos possa diminuir.

Esse estudo é um dos mais otimistas já divulgados, mesmo com os riscos de haver erros.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!