Meias desculpas

TEMENDO CASSAÇÃO, EDINILDO RECONHECE ERRO, PEDE DESCULPAS A SERVIDOR PÚBLICO POR TÊ-LO CITADO, MAS NÃO SE RETRATA SOBRE TERMO “BUNDA” USADO NA TRIBUNA

Na Sessão desta quarta-feira (09) o vereador Edinildo usou o grande expediente para tentar se desculpar depois do vexame que… [ ]

10 de agosto de 2023

Na Sessão desta quarta-feira (09) o vereador Edinildo usou o grande expediente para tentar se desculpar depois do vexame que ele protagonizou na última terça-feira (08) quando ofendeu um servidor público municipal, com expressão homofóbica e de baixo calão.

Edinildo muito ressentindo pela grande repercussão negativa que gerou a sua fala, subiu à tribuna da Câmara de Vereadores e alegou que a matéria vinculada ontem aqui no blog Diário da Baixada, estaria fora de contexto, quando na verdade, o teor de sua fala está completamente compreensível, o recorte no vídeo não prejudicou em nada sua compressão, uma vez que a atitude do vereador em ofender o servidor público é nítida em seu discurso.

Outro ponto relevante em sua fala desta quarta-feira, é que o vereador se mostra chateado alegando que a matéria deste blog teria intuito de “denegri-lo”, o curioso é que quando ele cita o servidor público, faz analogias de forma contundente relacionando à vida íntima desse servidor em questão, de forma vexatória, expondo-o de forma depreciativa, é ele quem primeiro ofende, então pergunto ao vereador: quando vossa excelência ofendeu o servidor, não agiu de forma depreciativa com o cidadão?

Veja o vídeo da Sessão de ontem:

Em 2019, o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou que a homofobia é passível de ser criminalizada, assim como a transfobia. Os ministros consideraram que atos preconceituosos contra homossexuais e transexuais devem ser enquadrados no crime de racismo.

STF determinou que:

  • “praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito” em razão da orientação sexual da pessoa poderá ser considerado crime;
  • a pena será de um a três anos, além de multa;
  • se houver divulgação ampla de ato homofóbico em meios de comunicação, como publicação em rede social, a pena será de dois a cinco anos, além de multa;

O fato é que Edinildo vem desafiando os demais vereadores e afrontando o regimento interno da Câmara, a Lei Orgânica do Município e até a Constituição Federal, ele ofende pessoas, assume práticas de crime de tráfico de influências e já coleciona várias quebras de decoro parlamentar, enquanto isso os demais vereadores ficam assistindo esse circo dos horrores, sem tomar uma única iniciativa.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!