Eleições 2022

WEVERTON DIZ ESTAR CONFIANTE E QUE ATENDERÁ CRITÉRIOS ESTABALECIDOS POR DINO E SEU GRUPO

Pré-candidato do PDT ao Governo do Maranhão, o senador Weverton Rocha (PDT) disse estar confiante de que atenderá os critérios… [ ]

27 de setembro de 2021

Pré-candidato do PDT ao Governo do Maranhão, o senador Weverton Rocha (PDT) disse estar confiante de que atenderá os critérios estabelecidos pelo governador Flávio Dino (PSB) e o seu grupo, no dia 05 de julho deste ano, que definirão o nome do candidato de consenso do campo do Palácio dos Leões.

“Os critérios eles são públicos. São pesquisas quanti (quantitativas), quali (qualitativas), agregação de forças e interno dentro do grupo. Eu tenho feito uma pré-campanha, o PDT tem liderado uma pré-campanha, em que a meta é vencer nestes critérios. Então, a pergunta, na verdade, e se eles irão cumprir e o grupo todo irá cumprir o compromisso que nós temos, porque no passo que nós estamos, estamos convencidos e confiantes de que nós iremos ser os vencedores dos critérios estabelecidos”, disse o pedetista em entrevista ao Jornal O Estado do Maranhão, divulgada na edição deste sábado (25)

Questionado sobre a possibilidade do acordo não ser cumprido, Weverton avaliou que, neste cenário, será necessário que o grupo se reúna novamente e reveja suas estratégias.

Sobre um possível racha dentro do campo governista, confirmando-se um cenário no qual ele e o vice-governador Carlos Brandão (PSDB) estejam disputando, o senador afirmou confiar no espírito público de Dino.

“Eu prefiro viver um dia de cada vez. Eu confio muito no espírito público e na liderança que o Flávio Dino teve e tem no decorrer desta última década, quando em todos os momentos que nós cumprimos os nossos compromissos o grupo saiu vitorioso. Então, acredito que isso vai se repetir [em 2022]. Confesso que ainda não trabalho com essa possibilidade de o grupo não nos apoiar. Caso isto venha a acontecer, aí é preciso fazer uma análise política da conjuntura para saber qual a postura que nós tomaremos”.

Sobre o pleito de 2020 em São Luís, no qual Eduardo Braide (Podemos) elegeu-se prefeito, Weverton explicou que, dentro do seu grupo, não foi estabelecido nenhum acordo, situação que foi referendada pelo próprio governador quando admitiu erros na condução do processo político em meio à pandemia.

Weverton afirmou que vem mantendo conversações diárias com agentes e forças do campo democrático progressista e que não vê problemas, por exemplo, em oferecer no Maranhão palanque presidencial para Lula (PT) e Ciro Gomes (PDT), por exemplo.

O pré-candidato também criticou qualquer força política que esteja ou que queira interferir na eleição da Mesa Diretora da Câmara de São Luís, que ocorrerá em abril.

De acordo com ele, trata-se de uma decisão interna e que os vereadores devem ser respeitados.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!